DICAS DE SAÚDE

Caso de pulmão perfurado durante acupuntura é raro: entenda



16/10/2021


A empresária Jessika Germiniani, de 26 anos, virou notícia no país ao relatar que teve o seu pulmão perfurado em uma sessão de acupuntura, realizada na cidade de Sorriso, no Mato Grosso. De acordo com reportagem do g1, a jovem havia sido atendida por uma massoterapeuta, na última segunda-feira (11), para tentar aliviar uma dor no pescoço.

Em entrevista ao site, Jessika explicou que sentiu fortes dores durante o atendimento e, ao relatar o problema à profissional, não foi encaminhada ao hospital. "Ela falou que fazia parte do procedimento e me liberou para ir para casa. No mesmo momento, comecei a sentir dor e falta de ar", disse a empresária.

Ao chegar no hospital, a jovem foi submetida a um exame de tomografia que apontou pneumotórax, ou seja, a presença de ar nas camadas da pleura - membrana fina que envolve os pulmões.

Com o diagnóstico, ela precisou passar por uma cirurgia de emergência para a introdução de um dreno, com o objetivo de extrair todo o ar que causou a compressão no pulmão da empresária. O quadro da empresária, que foi tratado rapidamente, poderia ter sido mais grave caso ela tivesse demorado em buscar ajuda médica.

Segundo André Tsai, médico acupunturista e presidente do Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA), casos como esse da empresária são raros. Porém, é importante o paciente se proteger e procurar tratamento de acupuntura apenas com profissionais habilitados e, principalmente, médicos.

"Existe uma segurança maior quando você acaba fazendo com um profissional que tem capacidade para diagnosticar tanto a doença quanto a complicação, caso venha a ocorrer", afirma o especialista em entrevista ao Minha Vida.

Para o médico, a massoterapeuta que realizou o procedimento em Jessika estava aplicando a técnica na região da cintura escapular, muito utilizada para aliviar dores no pescoço e no tórax, entretanto, é um ponto que requer mais atenção do profissional.

"Se você penetrar a agulha muito profundamente, 1,5 cm já é suficiente para chegar no pulmão. Para ela produzir esse tipo de lesão, com certeza ela pegou na parte superior do tórax, entre o ombro e a cervical", comenta André.

Ao apresentar uma dor recorrente e que afete a sua qualidade de vida, é essencial que o paciente procure um especialista antes de realizar qualquer tratamento, para que os cuidados ideais sejam aplicados. Isso porque, neste caso, a acupuntura pode apenas aliviar o sintoma de um problema mais grave.

"Antes dessa empresária ter ido para o tratamento, ela deveria ter procurado a causa do problema. A dor é um alerta. Se ela é recorrente, você deve passar em um médico para receber um diagnóstico. A gente pode estar mascarando uma doença mais grave, como um câncer", alerta André Tsai.

Além disso, caso seja necessário um tratamento com acupuntura, é importante escolher um profissional habilitado e capacitado para realizar o procedimento. "No momento, as três únicas classes autorizadas a praticar a acupuntura são os médicos, os veterinários e os dentistas. Claro, cada um na sua área: o veterinário vai fazer no animal e o dentista vai fazer na sua área de bucomaxilofacial", explica o médico acupunturista.

André ainda detalha o processo de profissionalização que um médico precisa fazer para praticar a acupuntura. "É um processo rigoroso, não muito rápido. Exige todo um treinamento, não só de técnica, como também de diagnóstico e teórico. Tudo isso para enxergar o paciente como um todo", conclui.




@2021 Associação Polisaúde Todos os Direitos Reservados