DICAS DE SAÚDE

OMS aprova vacinação contra a malária em áreas de alto risco



10/10/2021


Foi aprovada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) a primeira vacina do mundo contra a malária. De acordo com comunicado da entidade internacional desta quarta-feira (6), a vacinação é recomendada para locais com transmissão moderada e alta da malária pelo P. falciparum, um dos tipos de protozoários causadores da doença.

"Este é um momento histórico", declarou o Diretor-Geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus. De acordo com a OMS, a malária é uma das principais causas de doenças em crianças e morte na região. Mais de 260.000 crianças africanas com menos de cinco anos morrem de malária na região anualmente, segundo dados da entidade.

A indicação da OMS para a aplicação da primeira vacina contra a malária, denominada RTS,S/AS01 (RTS,S), é baseada em um programa-piloto em andamento em três países africanos: Gana, Quênia e Malaui, locais onde a malária atingiu mais de 800.000 crianças desde 2019. Ainda de acordo com a OMS, a aplicação da vacina diminuiu em 30% a hospitalização infantil.

Conforme os resultados expostos no estudo, a vacina contra a malária funciona em um esquema de aplicação em quatro doses para crianças a partir dos cinco meses de idade.

"A tão esperada vacina contra a malária para crianças é um avanço para a ciência, a saúde infantil e o controle da malária. Esta vacina, além das ferramentas existentes para prevenir a malária, pode salvar dezenas de milhares de vidas jovens a cada ano", pontua Ghebreyesus.

O Brasil é um dos países onde o P. falciparum está presente. Entretanto, a implementação da vacina ainda não está prevista para acontecer no país. A ideia é testar a vacinação em larga escala contra a malária nos três países em um primeiro momento - algo que só deve começar em 2023.




@2021 Associação Polisaúde Todos os Direitos Reservados